27 julho 2014

O estilo de Emily Thorne




Bom dia leitores. Resolvi falar um pouco a respeito do estilo da Emily VanCamp, a Emily Thorne da série Revenge. Nada mais elegante do que esta série meus queridos, nada mais. A série Revenge é recheada de surpresas, suspense, mas também de looks sensacionais e chiques. 

A equipe responsável pelo figurino da série neste sentido não se importou com gastos, pois o que não falta no figurino são várias peças da marca Valentino, Gucci, Versace, Dolce&Gabanna, Prada, Chanel, Dior dentre outras marcas, mas estas sem dúvidas são os grandes nomes de estilo no mundo inteiro e que por incrível que pareça podem ser encontradas num único lugar: em Revenge.

Enfim, Emily Thorne tem o estilo que vou seguir o máximo possível quando eu me formar, porque vocês já devem saber que curso Direito e um dos benefícios desta carreira na minha opinião é o estilo no mínimo comportado e elegante que se deve ter. Emily tem um estilo elegante, sem perder a sensualidade e seriedade do seu papel. Observe o estilo:






 Fora da série, Emily tem um estilo tão lindo e confortável que dá vontade de ser igual a ela.

Inspiradas?
Obs.: No início o clipe de Royals da Lorde, pois é uma das músicas da trilha sonora da série.

24 julho 2014

Nail Art's inspiradas em Game Of Thrones




Olá!

Como todos sabem, mulher sempre dá um jeito nas coisas. Se gosta de algo arranja um jeito de colocar em prática, como gostar de Game Of Thrones. Algumas meninas/mulheres que gostam da série conseguiram criar nail arts lindas sobre a série, em um dos blogs que pesquisei as imagens inclusive tem imagens com o passo a passo de como fazer e claro, também postarei aqui.

Mas nada melhor do que ver para se inspirar. Palavras não servem de nada neste momento. Bem, observe abaixo as imagens:

Targaryen e Stark

Stark, Lannister, Targaryen e Baratheon. 

 

 Uma junção das famílias Targaryen e Baratheon.





Inspirado na Casa Stark 

Inspirado nos dragões de Daenerys Targaryen

The Winter Is Coming.

19 julho 2014

Músicas que fizeram parte da minha pré-adolescência



Olá!
Resolvi relembrar quais foram as músicas que eu passava horas ouvindo ou que no máximo eu tenha ouvido com maior frequência do que outras. Na verdade, todo mundo tem uma playlist adolescente por assim dizer e considero que a minha foi excelente, pois é por causa dela que hoje sou o que sou. Digo com orgulho porque amo o estilo musical que tenho, por mais que tenha passado por tantas variações e que eu ouça músicas melancólicas ou radicalmente agitadas, tudo caminhou para o que sou hoje.

1º RBD
Quando a era Rebelde começou eu fiquei fissurada. Por incrível que pareça eu consegui completar 2 álbuns de figurinhas referente às 2 temporadas da novela, algo inacreditável, pois eu nunca, até então tinha paciência com álbuns. O mais divertido é que meu pai comprou todos os CD's deles pra mim e minha mãe não se importava de me ver trancada no quarto ouvindo histericamente as músicas. Bons tempos. Dentre as minhas favoritas estão "Solo Quedate En Siléncio" e  "Trás De Mi", vídeos abaixo respectivamente.




2º Jonas Brothers
Na escola eu era conhecida como Sra. Jonas. Qualquer coisa que terminasse ou iniciasse com Jonas chamava minha atenção. Ficou tão grave que até hoje não consigo pronunciar o nome "Jonas" como o português brasileiro, mas apenas no inglês. Minha eterna paixão pelo Joe permanecerá até meu último dia de vida, sem drama. Dentre minhas músicas favoritas estão "Burnin' Up", "Fly With Me" e "Can't Have You". Vídeos abaixo.








3º This Is Me, Demi Lovato feat Joe Jonas

4º Song 2, Blur

5º Party In The U.S.A., Miley Cyrus
A diferença é que a Miley era linda e eu era um desastre.

6º You Belong With Me, Taylor Swift

7º Beatiful, Eminem

Todas estas músicas acima citadas fizeram parte da minha pré-adolescência, porque quando eu tinha meus 15/16 anos já ouvia um outro estilo. Na verdade eu era muito chegada do estilo Disney. Com 16 anos eu gostava de músicas parecidas e cheguei a ouvir Scarlett Johansson e foi quando eu comecei a gostar da Birdy, por exemplo.

Ao menos eu não ouvia Kelly Key.

08 julho 2014

Playlist: Julho



Depois do atraso de 8 dias quanto à postagem deste tema, além da humilhante e triste decepção de saber que a Seleção Brasileira não está mais na disputa pelo Hexa depois da inacreditável derrota por incríveis 7x1 contra a Seleção Alemã, trago, enfim, as músicas selecionadas para o playlist do mês de julho.

1º If I Lose Myself - OneRepublic feat Alesso

2º Girassóis - Cidadão Quem

3º The Fighter - Gym Class Heroes

4º Love Generation - Bob Sinclar

5º Life Is A Highway - Rascal Flatts

6º Wherever You Will Go - The Calling

As duas últimas músicas são sem dúvidas achados da adolescência, o que daria inclusive um post legal em um próximo dia. Vale ressaltar que as postei porque estou ouvindo-as com bastante frequência nestes últimos dias.

É vivendo que se aprende a viver.

06 julho 2014

A dor por trás do até breve

    




 Ainda não descobri na vida o que pode ser pior do que dizer um "até breve" que dura mais do que 6 meses. Dizer um "Tchau", "Vai com Deus" e um "Até logo' tendo a ciência e certeza de que nada te fará dizer o quanto antes um "Oi" é realmente doído.

     Não se trata de sentimentalismo exagerado, é o que o nosso próprio cérebro consegue fazer sem que tenhamos controle, pois o máximo que até hoje consegui fazer foi me despedir sorrindo, ver o carro partir e começar a chorar alto, sentindo dor, tal dor que não se descreve, não se rotula, simplesmente, literalmente, se sente e aceita a realidade.

     Em dias anteriores eu conseguiria retratar tudo o que sinto quando digo que me despedi dos meus pais e continuei em uma cidade a mil quilômetros de distância da deles com o único objetivo de terminar a faculdade e estruturar o meu futuro, mas atualmente não me vejo nem mesmo no domínio de mim mesma pra dizer o que sinto, porque talvez seja mesmo isso os sentimentos, coisas que sentimentos mas não conseguimos explicar.

     Ainda que eu conseguisse explicar, nada seria suficiente para descrever em palavras o que significa o choro alto, os inacreditáveis soluços, o olhar acompanhando os faróis do carro até a esquina, a "corrida" até a cama pra me cobrir de cobertas, chorar mais ainda e orar a Deus pedindo forças, até que as lágrimas se esgotem por si só e restem apenas minuciosos soluços, eles mesmos também se findam e todo este magnífico e tão doído momento da vida me dê sono e eu durma sem perceber.

Foto: Eu mesma.