15 novembro 2012

Ciclo...



Aí eu acordo, lavo meu rosto, escovo meus dentes, tomo meu café, arrumo a casa dos meus pais, faço dever, vou pra escola, converso com algumas pessoas e amigos, tiro dúvidas com os professores, tiro sarro de alguns amigos, faço pegadinhas com uma pessoa e outra, fico com a fama de brincalhona, merendo ou não, estudo novamente, guardo meus matérias escolares, fecho minha mochila, vou embora pra minha casa, tomo meu banho, janto, ligo meu notebook, converso com alguns amigos virtuais outros não, desligo o notebook, vou pro meu quarto, ligo a tv, assisto algo divertido, desligo a mesma, leio alguns parágrafos de um livro e enfim, desligo minha atenção para tudo e todos. E do nada, eu começo a pensar apenas em mim, nos meus sonhos, planos, projetos, vontades e desejos. Penso no ontem, no hoje e no amanhã. Penso naquilo que muitos me disseram, penso no que vão dizer, penso no que não disse, penso naquilo que esqueci de fazer. E penso... Penso muito, mas não faço nada. Planejo, mas não corro atrás de nada. Bem que eu devia, mas infelizmente não consigo. Algumas frustrações, outras decepções, outras expectativas não alcançadas e muito motivos para não ter forças. Mas no fim, acabo lembrando que já venci. Me lembro de tudo o que já passei, no quanto eu chorei, sério, no quanto eu evoluí e me tornei melhor e volto a pensar. Porque não? Porque desistir? Não há motivo nem razão pra isso. Talvez as coisas não estejam como eu sempre planejei, talvez não viva da forma especial como muitos vivem, talvez não seja popular como muitos. Mas pensando bem, eu sou apenas eu. Sei do que sou capaz, porque já conquistei muito. E aí crio forças pra prosseguir, uma força que nem sei da onde sai, de tão forte e intensa que é. E aí eu durmo, e volto tudo de novo. O mesmo dilema, a mesma vida, só que melhor a cada dia.